RELIGIÃO: SE DISCUTE OU NÃO?

quinta-feira, 29 de abril de 2010

0 comentários
Pode enriquecer-se através de um ofício que não lhe agrada, pode ser curado de uma doença por remédio nos quais não confia; mas não pode ser salvo mediante religião na qual não confia, ou por um culto que não lhe agrada [...] Seja qual for a religião discutida, é certo, porém, que nenhuma religião pode ser útil e verdadeira se não se acredita nela como verdadeira." (John Locke, em "Carta Acerca da Tolerância")

É um lugar-comum ouvir pessoas afirmando que religião, como futebol, não é bom assunto para discussão. Mas há quem escape de cair vez por outra nesse "pecado"?

Como é do meu ofício, costumo refutar esse lugar-comum com muitos exemplos e argumentos, porém é claro que ele tem um fundo de verdade. Não tanto quanto ao futebol, mas com certeza quanto à religião. Pois esta tem a ver com coisas sagradas. Sim, muita gente não discute religião porque considera isso uma questão de absoluta subjetividade; mas para alguns a motivação é bem outra: a religião é vista como algo de absoluta sacralidade.

Nessa semana conversei rapidamente com uma moça que se mostrou extremamente avessa à religião. Entramos no assunto por acaso, mas ela logo fez questão de anunciar seu desgosto com igrejas, leis, pastores, ritos etc. Então eu perguntei sobre Deus e ela disse: "Às vezes estou bem com ele, às vezes nem quero saber. Atualmente estou na fase de não querer saber".

Típico: aquela atitude para com a religião que reproduz a atitude com biscoitos. Num dia você lamenta não ter biscoitos no armário; no outro, tem enjôo só de pensar.

Imediatamente eu repliquei: "Sim, nossa relação com certas coisas é naturalmente desengajada, utilitária. Podemos decidir se vamos passear ou ficar em casa no feriado. Podemos experimentar suco de uva ou suco de laranja. Mas tem coisa que não dá para experimentar assim, desinteressadamente. Não há como experimentar o que significa ter filhos adolescentes hoje e 'desesperimentar' amanhã. Se você entrar num casamento, tiver filhos e cuidar deles até à adolescência, 'it's done'. Sua vida está feita. Sua flecha foi lançada. Acabou". A moça me levou a sério. Ficou de pensar no assunto.

Então, até quando ouvimos essa resposta, "religião não se discute", temos excelente material de discussão: por que discutimos com facilidade certas coisas, e outras não?

A verdade é que a religião, no sentido daquilo que é momentoso, supremo, que é a fonte absoluta de sentido para o todo da vida, é algo tão sagrado, tão intocável, e ao mesmo tempo tão frágil, que não podemos nos aproximar dela de qualquer jeito. Não é questão de gosto.

Em particular, entrar em um relacionamento com Deus - ou não entrar - não é algo que pode ser experimentado levianamente, como se prova frutas em um sacolão. Somente depois de mergulhar num relacionamento que compromete cada fio do seu cabelo (como é o caso, se falamos de Deus) é que o homem compreende plenamente o que fez, e reconhece em si mesmo todos os efeitos de sua escolha.

Apesar de não ser o foco de John Locke em sua "Carta Acerca da Tolerância", cujo tema mais amplo é a liberdade de culto em os limites do poder do Estado, tive muito prazer em recolher da fazenda de Locke este pequeno fruto, tão óbvio por um lado, mas tão ignorado por outro.

Muita gente frequenta igreja e não "sente nada", não vê "nada mudar", porque nunca deu realmente aquele passo gravíssimo, que só pode ser dado em silêncio e de mãos postas. Muita gente "experimenta" Deus e não vê nada acontecer em sua vida exatamente por isso: porque insiste em se aproximar do evangelho como quem entra em um provador de loja de roupas.

Mais do que todas as coisas na vida, Deus e a verdade cristã só são compreendidos no útero da fé. O cristianismo é uma terapia que nos transforma permanentemente depois que nos submetemos a ela; não dá para entrar e sair da terapia quando se bem entende. Nesse sentido, religião não se discute. Aquilo no qual colocamos a nossa confiança de forma absoluta não se sujeita a um "exame objetivo".

Isso explica também porque as pessoas são frequentemente tão dogmáticas em assuntos de fé, e não têm com a religião a mesma atitude que têm com a ciência. Muita gente com formação científica não consegue entender isso jeito nenhum. Mas eu descobri que em boa parte das vezes, o estudante de ciências padece de uma combinação de falta de experiência de vida com pura falta de imaginação. Por incrível que pareça, várias pessoas educadas, diplomadas, universitárias, etc., têm personalidade de esteta. Não têm a mais vaga ideia do que significa estar absolutamente comprometido com pessoas (com teorias e programas de pesquisa, talvez).

E o pior tipo de esteta é o teológico, especialmente aqueles que a gente encontra em seminário teológico evangélico (e também na blogosfera, onde ocorre hoje uma infestação desses teólogos sem púlpito). Fui professor por alguns anos em uma faculdade teológica e encontrei isso bastante por lá. Gente que compara correntes teológicas como compara catálogos de preços. Em certa ocasião, fui exortado por alunos (e depois, por professores) a apresentar diversas linhas teológicas sem me posiconar. E diziam que faziam teologia...

Teologia é terapia. É momentoso, grave e arriscado. Tente pegar uma infecção e depois trocar de antibióticos no meio do caminho, interrompendo e retomando o tratamento quando bem entender. Quem não faz teologia confessional é suicida. E quem ensina que religião e teologia são coisas que se decide "objetivamente", na base do cálculo racional, sem discipulado, tradição e compromisso comunitário, comete grave erro médico. Um conselho: se quiser viver, fique longe desses "profissionais". Ou, pelo menos, de suas técnicas teológicas.

Há céticos que são convencidos pelo argumento. Mas eu estou convencido de outra coisa: a maior necessidade de muitos céticos educados - assim como a de muitos cristãos sarcásticos e cerebrais - é nem tanto de um bom argumento apologético, mas de um casamento e de uma penca de filhos; ou de uma enfermidade que os torne dependentes de familiares, médicos e tratamentos incertos; de alguma coisa, enfim, que os lembre do significado da palavra "confiança".

E não será pela mesma razão que tanta gente hoje nem quer mais saber de relacionamentos sérios? Ninguém confia em ninguém na sociedade de hiperconsumo.

Bons tempos aqueles, quando as pessoas temiam discutir religião porque tinham fé, e não por medo de serem processadas por preconceito!

Bons tempos aqueles, quando as pessoas discutiam teologia porque desejavam encontrar o caminho certo, e não para ridicularizar quem ainda acredita que ele existe!

Fonte : Revista Ulitmato by Guilherme Vilela Ribeiro de Carvalho, pastor da Igreja Esperança em Belo Horizonte.

INVESTIGADORES ACREDITAM TER ENCONTRADO NA TURQUIA MADEIRA QUE PERTENCEU A ARCA DE NOÉ

1 comentários
A equipe, formada por seis investigadores de Hong Kong e outros nove da Turquia e que conta com o apoio do Governo turco, revelou domingo que descobriu, em Outubro de 2009, durante as escavações no monte Ararat, um pedaço de madeira com 38 milímetros que terá cerca de 4800 anos, segundo os resultados das análises realizadas.

De acordo com Yeung Wing-Cheung, um dos investigadores, a idade da amostra de madeira coincide com a data de construção da Arca de Noé apontada pela Bíblia.

Apesar de haver fortes indícios de que as amostras encontradas – de madeira a restos de cordas que se julgam ter servido para prender os animais – pertençam à Arca de Noé, os investigadores não confirmam, para já, esta tese, até porque, sublinha Yeung, “nunca ninguém viu a arca”.

“Porém, as amostras coincidem com os relatos históricos”, acrescentou.

O investigador alemão Gerrit Aalten, que também integrou a expedição ao Monte Ararat, considera que “há uma grande quantidade de evidências sólidas de que a estrutura encontrada é a lendária Arca de Noé”.

O geólogo turco Ahmet Ozbeck observa que a baixa temperatura e as condições ambientais dos depósitos de glaciar e do material vulcânico ajudaram a preservar a estrutura de madeira encontrada a quatro mil metros acima do nível do mar.

A equipa de investigadores de Hong Kong e da Turquia não quis avançar com detalhes sobre o local da descoberta, alegando estar a aguardar que o Governo turco crie ali uma área de preservação para a continuação das escavações.

O monte Ararat tem sido alvo de várias investigações sobre a eventual existência da Arca de Noé, sobre a qual não existe, até ao momento, qualquer certeza científica.

Em 2006, uma expedição arqueológica liderada por cristãos norte-americanos alegou ter encontrado uma formação rochosa nas montanhas do Irão que teria semelhanças com a arca, uma tese refutada por vários especialistas que levantaram dúvidas sobre a possibilidade de a estrutura ter sobrevivido milhares de anos.

Outros especialistas apontaram mesmo ser impossível um barco naufragar a uma altitude superior a 3000 metros.

A história da Arca de Noé, comum ao cristianismo, judaísmo e islamismo, afirma que Deus decidiu criar um dilúvio para destruir o mundo por causa da perversidade humana, tendo, antes disso, dito a Noé, um dos seus seguidores, para construir uma arca e salvar um par de cada espécie animal.

Relato da Bíblia sobre a Arca de Noé: (Gênesis 6 ao 8)

Então arrependeu-se o SENHOR de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração.

E disse o SENHOR: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.

Noé, porém, achou graça aos olhos do SENHOR.

Então disse Deus a Noé: O fim de toda a carne é vindo perante a minha face; porque a terra está cheia de violência; e eis que os desfarei com a terra.

Faze para ti uma arca da madeira de gofer; farás compartimentos na arca e a betumarás por dentro e por fora com betume.

E desta maneira a farás: De trezentos côvados o comprimento da arca, e de cinqüenta côvados a sua largura, e de trinta côvados a sua altura.

Farás na arca uma janela, e de um côvado a acabarás em cima; e a porta da arca porás ao seu lado; far-lhe-ás andares, baixo, segundo e terceiro.

Porque eis que eu trago um dilúvio de águas sobre a terra, para desfazer toda a carne em que há espírito de vida debaixo dos céus; tudo o que há na terra expirará.

Assim fez Noé; conforme a tudo o que Deus lhe mandou, assim o fez.



Fonte: Guia-me / Gospel Prime



ÓRFÃOS DO SUDÃO

segunda-feira, 26 de abril de 2010

0 comentários
Hoje a tarde assistindo a um programa de tv me deparei com a presença de um missionário chamado Marcelo com mais trinta crianças ( seus filhos adotivos), que estavam pedindo auxílio para um trabalho missionário que ele e sua familia ( sua esposa e sua filhinha de 5 anos) desenvolvem no sudão.

Fiquei extremamente comovida devido aos relatos dele sobre as necessidades materiais desse povo que não tem o que comer e nem vestir , mas ao contrario do que pensamos são muito felizes com o pouco que tem festejam todos as coisas e são sempre gratos a Deus por suas vidas.

Mas estou aqui para divulgar a ajuda que ele mencionou para manter as crianças ele tem um gasto de 220 reais por criança , mas tambem disse que qualque quantia seria aceita. São 150  crianças que necessitam de tudo, principalmente por não ter família  são órfãos e com o nosso auxílio ele poderá manter ainda mais crianças.
 Para maiores informações entre no site órfãos do Sudão e saiba como participar com esse missão de amor , já que não podemos ir , vamos doar

Vamos cumprir a missão que o Senhor nos ensinou

SÃO JORGE

domingo, 25 de abril de 2010

0 comentários
Conta-se que por volta do 3o século depois de Cristo, quando Diocleciano era Imperador de Roma, havia nos domínios do seu vasto Império um jovem soldado chamado Jorge. Filho de pais cristãos, Jorge aprendeu desde a sua infância a temer a Deus e a crer em Jesus como seu Salvador pessoal. Nascido na antiga Capadócia, região que atualmente pertence à Turquia, Jorge mudou-se para a Palestina com sua mãe, após a morte de seu pai. Lá foi promovido a capitão do exército romano devido à sua dedicação e habilidade, qualidades que levaram o Imperador a lhe conferir o título de conde.

Com a idade de 23 anos passou a residir na corte imperial em Roma exercendo altas funções. E por essa época o Imperador planejava matar todos os cristãos. No dia marcado, quando o Senado confirmaria o decreto imperial, Jorge levantou-se no meio da reunião declarando-se espantado com aquela decisão e afirmou que os ídolos adorados nos templos pagãos eram falsos deuses; e, defendendo a fé evangélica, afirmou que Cristo é Deus e Senhor, e que pelo Espírito Santo todas as coisas são regidas e conservadas. Todos ficaram atônitos ao ouvirem estas palavras de um membro daquela suprema corte romana que, com grande ousadia, defendia a fé em Jesus Cristo como Senhor e Salvador dos homens, sem a necessidade de mediação e veneração de ídolos.

Indagado por um cônsul sobre a origem de sua grande ousadia, Jorge, prontamente, respondeu-lhe que era por causa da VERDADE. O tal cônsul, não satisfeito, quis saber: O QUE É VERDADE? Jorge logo respondeu: “A VERDADE É MEU SENHOR JESUS CRISTO, A QUEM VÓS PERSEGUIS, E EU SOU SERVO DE MEU REDENTOR JESUS CRISTO, E NELE CONFIADO ME PUS NO MEIO DE VÓS PARA DAR TESTEMUNHO DA VERDADE”. O Imperador Diocleciano, então, disse a Jorge que se ele venerasse e sacrificasse aos ídolos lhe daria muitas honras e muitos bens. E só havia um jeito de Jorge continuar vivo - negar a sua fé em Jesus e passar a adorar as imagens dos deuses romanos. Deuses que a Bíblia declara no livro de Salmos 135:15 a 17, o seguinte: “Os ídolos das nações são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Têm boca, mas não falam; têm olhos, mas não vêem; têm ouvidos, mas não ouvem”. E certamente firmado nas palavras bíblicas registradas em Jeremias 10:5, onde lemos que “os ídolos (...) necessitam de quem os leve, porquanto não podem andar. Não tenhais receio deles, pois não podem fazer mal e não está neles fazer o bem”, Jorge, com uma fé inabalável, disse assim ao Imperador: “NENHUM DESSES BENS QUE ME PROMETES PODERÁ DE ALGUMA MANEIRA APARTAR-ME DO MEU DEUS, NEM ALGUM GÊNERO DE TORMENTOS QUE INVENTARES PODERÁ TIRAR DE MIM O AMOR DE MEU REDENTOR, NEM CAUSAR EM MIM TEMOR ALGUM DA MORTE TEMPORAL”.

Como Jorge mantinha-se fiel a Jesus Cristo foi torturado de vários modos. E após cada tortura era levado perante o Imperador que lhe perguntava se renegaria Jesus para prostrar-se diante das imagens fabricadas por mãos humanas. Jorge sempre respondia: “Não, imperador! Eu sou servo de um Deus vivo. Somente a Ele eu temerei e adorarei!” E Deus honrou a fé de seu servo Jorge de modo que muitas pessoas passaram a crer e confiar somente em Jesus por intermédio da sua pregação. Finalmente, o Imperador Deocleciano, vendo que nenhum dos seus planos macabros tinha êxito, mandou degolar o jovem e fiel servo de Jesus Cristo no dia 23 de abril de 303.

Prezado leitor, devido à sua fé em Jesus, Jorge não aceitou o culto nem a veneração das imagens, e por causa disso foi morto. Por Jesus ele viveu e morreu como um exemplo para nós hoje. E o que ele tanto desejava era que todos do Império Romano deixassem a idolatria e adorassem somente a Deus. Jorge cria assim. Por que você não toma a decisão de ser como ele? Sim, Jorge viveu uma vida digna de ser imitada por todo mundo, por você especialmente.

Nosso povo vive cheio de crendices e superstições em busca de algo que possa preencher o vazio dos seus corações. Há somente uma resposta para você - Jesus, o Salvador. Nele todos os mártires cristãos criam e milhões de pessoas hoje crêem, e por isso desfrutam da perfeita paz e alegria que só Jesus oferece.

O QUE DEUS QUER QUE VOCÊ FAÇA

• RECONHEÇA QUE DEUS O AMA - Sim, Deus amou tanto você que enviou seu próprio Filho para ser o seu Redentor.

• RECONHEÇA QUE VOCÊ É PECADOR - A Bíblia declara que todos pecaram e porisso não podem desfrutar do amor e da paz de Deus. Mas como resolver o problema do pecado?!

• CREIA EM JESUS COMO SEU SALVADOR - Ore a Deus confessando os seus pecados e renuncie a todos os pactos feitos anteriormente com ídolos ou guias. Peça a Jesus para entrar em seu coração e purificá-lo de todo pecado. Confie em Jesus, pois Ele o ama e é vitorioso!

Fonte: http://www.cpr.org.br/folh-saojorge.htm by site CPAC

QUAL JESUS?

0 comentários
Quisera eu me suportásseis um pouco mais na minha loucura. Suportai-me, pois. Porque zelo por vós com zelo de Deus; visto que vos tenho preparado para vos apresentar como virgem pura a um só esposo, que é Cristo. Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também sejam corrompidas as vossas mentes, e se apartem da simplicidade e pureza devidas a Cristo. Se, na verdade, vindo alguém, prega outro Jesus que não temos pregado, ou se aceitais espírito diferente que não tendes recebido, ou evangelho diferente que não tendes abraçado, a esses de boa mente o tolerais" (2 Coríntios 11.1-4).

"Então lhes perguntou: Mas vós, quem dizeis que eu sou? Respondendo, Pedro lhe disse: Tu és o Cristo" (Marcos 8.29).

"Irmão, eu não estou interessado em qualquer conversa sobre doutrinas que nos dividam. A única coisa que me importa saber é se alguém ama a Jesus. Se ele me diz que ama a Jesus, não me interessa a qual igreja vai; eu o considero meu irmão em Cristo." Naquele momento, não me pareceu que fosse a hora e o lugar certo para argumentar com a pessoa que dizia isso. No entanto, eu me senti compelido a fazer uma pergunta para ela antes que a conversa se encerrasse: "Quando você fala com alguém que lhe diz amar a Jesus, você nunca lhe pergunta: ‘Qual Jesus?'"

Após um breve momento de reflexão, tal pessoa me respondeu que nunca faria tal pergunta. "Não seria simpático".

Sempre que visito alguns amigos de um outro estado, há um homem que me esforço em encontrar. Ele é a alegria em pessoa, um dos homens mais amigáveis que conheço. Mesmo sendo um muçulmano consagrado, ele se declara ecumênico, e orgulha-se do fato de compartilhar algumas das crenças tanto dos judeus como dos cristãos. Ocasionalmente ele freqüenta uma igreja com um de meus amigos e de fato aprecia a experiência e a comunhão. Certa vez em um restaurante, ele estava expondo o seu amor por Jesus para mim e nossos amigos cristãos, e encerrou a sua declaração com as seguintes palavras: "Se eu pudesse rasgar a minha carne de tal maneira que todos vocês entrassem em meu coração, vocês saberiam o quanto eu amo a Jesus." Os sentimentos que envolveram suas palavras foram impressionantes; na verdade, é incomum ouvir este tipo de declaração tão devotada, até mesmo em círculos cristãos.

Estamos falando da mesma pessoa?

Voltando agora para o meu dilema inicial. Eu estava admirando a expressão de amor de meu amigo quando um pensamento preocupante tomou conta de mim: Qual Jesus? Um breve conflito mental aconteceu. Pensei se eu devia ou não lhe fazer tal pergunta. Minhas palavras, no entanto, saíram antes que minha mente tomasse uma decisão. "Fale-me sobre o Jesus que você ama." Meu amigo muçulmano nem hesitou: "Ele é o mesmo Jesus que você ama." Antes de me tornar muito "doutrinário" com meu amigo, achei que deveria mostrar-lhe como era importante definirmos se estávamos realmente falando sobre o mesmo Jesus.

Eu usei o seu vizinho, que é um grande amigo nosso, como exemplo. Ele e eu realmente amamos esse cidadão. Depois de concordarmos sobre nossos sentimentos mútuos, eu comecei a dar uma descrição das características físicas de nosso amigo comum: "Ele tem um metro e setenta de altura, é totalmente careca, pesa mais ou menos uns 150 quilos e usa um brinco em sua orelha esquerda..." Na verdade, eu não pude ir muito longe, pois logo algumas objeções foram feitas. "Espere aí... ele tem quase dois metros, eu gostaria de ter todo o cabelo que ele tem, e ele é o homem mais magro que eu conheço!" Meu amigo acrescentou que certamente não estávamos falando sobre a mesma pessoa. "Mas isto realmente faz alguma diferença?", perguntei. Ele me olhou com incredulidade. "Mas é claro que faz! Eu não tenho um vizinho que se encaixa com a sua descrição. Talvez você esteja falando de uma outra pessoa, mas não de meu bom vizinho e amigo." Então destaquei o fato de que se nós verdadeiramente aceitássemos a descrição que eu acabara de dar, certamente não estávamos falando da mesma pessoa. Ele concordou.

A seguir continuei descrevendo o Jesus que eu conhecia. "Ele foi crucificado e morreu na cruz pelos meus pecados. O Jesus que você conhece fez o mesmo?"

"Não, Alá o levou para o céu logo antes da crucificação. Judas é quem morreu na cruz."

"O Jesus que eu conheço é o próprio Deus, que se tornou homem. O seu Jesus é assim?"

Ele negou com a cabeça e disse: "Não, Alá é o único Deus. Jesus foi um grande profeta, mas somente um homem." A discussão prosseguiu a respeito das muitas características que a Bíblia atribui a Jesus. Em quase todos os casos, meu amigo muçulmano tinha uma perspectiva diferente. Mesmo mantendo-se convencido de que ele tinha o ponto de vista correto sobre Jesus, o fato de que nossas convicções contraditórias não podiam ser reconciliadas pareceu reduzir o seu zelo em proclamar o seu amor por Jesus.

Discussão doutrinária é sectarismo?

Alguns enxergam este meu questionamento como algo não amoroso – como uma prova do sectarismo que a discussão doutrinária produz. Eu o vejo como uma tentativa de clarear o caminho para que meu amigo tenha um relacionamento genuíno com o único Salvador verdadeiro, o nosso Senhor Jesus Cristo – não com alguém que ele ou outros homens, intencionalmente ou não, têm imaginado ou inventado.

Doutrinas, simplesmente, são ensinamentos. Elas podem ser verdadeiras ou falsas. Uma doutrina verdadeira não pode ser divisiva de maneira prejudicial; esta característica se aplica somente a ensinos falsos. "Rogo-vos, irmãos, que noteis bem aqueles que provocam divisões e escândalos, em desacordo com a doutrina que aprendestes; afastai-vos deles" (Rm 16.17; veja também Rm 2.8-9). Jesus, que é a Verdade, só pode ser conhecido em verdade e somente por aqueles que buscam a verdade (Jo 14.6; 18.37; 2 Ts 2.13; Dt 4.29). O próprio Cristo causou divisão (Mt 10.35; Jo 7.35; 9.16; 10.19), divisão entre a verdade e o erro (Lc 12.51).

"Qual Jesus?" é uma pergunta importantíssima para todo crente em Cristo. Nós deveríamos primeiro nos questionar, testar nossas próprias crenças sobre Jesus (2 Co 13.5; 1 Ts 5.21). Incompreensões sobre o Senhor inevitavelmente se tornam obstáculos em nosso relacionamento com Ele. A avaliação também pode ser vital com respeito à nossa comunhão com aqueles que se dizem cristãos. Recentemente, durante uma rápida viagem aérea, um dos meus amigos, preocupado o suficiente, fez algumas perguntas cruciais à pessoa próxima a ele sobre o relacionamento dela com Jesus. Mesmo tendo confessado ser um cristão, participando há quatro anos de uma comunidade cristã, essa pessoa na verdade não conhecia a Jesus nem entendia o evangelho da Salvação. Meu amigo o levou ao Senhor antes que o avião aterrizasse.
A "unidade cristã"

Com muita freqüência, frases parecidas com "nós teremos comunhão com qualquer um que confessar o nome de Cristo", estão sensivelmente impregnadas de camuflagens ecumênicas. O medo de destruir a unidade domina os que levam a sério este tipo de propaganda antibíblica, até mesmo ao ponto de desencorajar qualquer menor interesse em lutar pela fé. Surpreendentemente, "a unidade cristã" agora inclui a colaboração para o bem moral da sociedade com qualquer seita "que confessa o nome de Jesus."

"Jesus", o irmão de Lúcifer

Os ensinamentos heréticos sobre Jesus incluem todo tipo inimaginável de idéias sem base bíblica. O "Jesus Cristo" dos mórmons, por exemplo, não poderia estar mais longe do Jesus da Bíblia. O Jesus inventado por Joseph Smith, que a seguir inspirou o nome de sua igreja, é o primeiro filho de Elohim, tal como todos os humanos, anjos e demônios são filhos espirituais de Elohim. Este Jesus mórmon se tornou carne através de relações físicas entre Elohim (Deus, o Pai, o qual tinha um corpo físico) e a virgem Maria. O Jesus mórmon é meio-irmão de Lúcifer. Ele veio à terra para se tornar um deus. Sua morte sacrificial dará imortalidade para qualquer criatura (incluindo animais) na ressurreição. No entanto, se uma certa criatura, individualmente, vai passar a sua eternidade no inferno ou em um dos três céus, isto fica por conta de seu comportamento (incluindo o comportamento dos animais).

"Jesus", uma idéia espiritual

O Jesus Cristo das seitas da ciência da mente (Ciência Cristã, Ciência Religiosa, Escola Unitária do Cristianismo, etc.) não é diferente de qualquer outro ser humano. "Cristo" é uma idéia espiritual de Deus e não uma pessoa. Jesus nem sofreu nem morreu pelos pecados da humanidade, porque o pecado não existe. Ao invés disto, ele ajudou a humanidade a desacreditar que o pecado e a morte são fatos. Esta é a "salvação" ensinada pela tal Ciência Cristã.

"Jesus ", o arcanjo Miguel

As Testemunhas de Jeová também amam a Jesus, mas não o Jesus da Bíblia. Antes de nascer nesta terra, Jesus era Miguel, o Arcanjo. Ele é um deus, mas não o Deus Jeová. Quando o Jesus deles se tornou um homem, parou então de ser um deus. Não houve ressurreição física do Jesus dos Testemunhas de Jeová; Jeová suscitou o seu corpo espiritual, escondeu os seus restos mortais, e agora, novamente, Jesus existe como um anjo chamado Miguel. A Bíblia promete que, ao morrer um crente em nosso Senhor e Salvador, a pessoa imediatamente estará com Jesus (2 Co 5.8; Fp 1.21-23). Com o Jesus deles, no entanto, somente 144.000 Testemunhas de Jeová terão este privilégio – mas não depois da morte, porque eles são aniquilados quando morrem. Ou seja, eles gastam um período indefinido em um estado inativo e inconsciente; de fato deixam de existir. Minha comunhão com Jesus bíblico, no entanto, é inquebrável e eterna.

"Jesus", ainda preso numa cruz

Os católicos romanos também amam a Jesus. Eu também o amei da mesma forma durante vinte e poucos anos de minha vida, mas ele era muito diferente do Jesus que eu conheço e amo agora. Algumas vezes ele era apenas um bebê ou, no máximo, um garoto protegido pela sua mãe. Quando queria a sua ajuda eu me assegurava rezando primeiro para sua mãe. O Jesus para quem eu oro hoje já deixou de ser um bebê por quase 2000 anos. O Jesus que eu amava como católico morava corporalmente em uma pequena caixa, parecida com um tabernáculo que ficava no altar de nossa igreja, na forma de pequenas hóstias brancas, enquanto que, simultaneamente, morava em milhões de hóstias ao redor do mundo. Meu Jesus, na verdade, é o Filho de Deus ressuscitado corporalmente; Ele não habita em objetos inanimados.

O Jesus dos católicos romanos que eu conhecia era o Cristo do crucifixo, com seu corpo continuamente dependurado na cruz, simbolizando, de forma apropriada, o sacrifício repetido perpetuamente na missa e a Sua obra de salvação incompleta. Aproximadamente há dois milênios, o Jesus da Bíblia pagou totalmente a dívida dos meus pecados. Ele não necessita mais dos sete sacramentos, da liturgia, do sacerdócio, do papado, da intercessão de Sua mãe, das indulgências, das orações pelos mortos, do purgatório, etc. para ajudar a salvar alguém. Os católicos romanos dizem que amam a Jesus, mesmo quando se chamam de católicos carismáticos, católicos "evangélicos", ou católicos renascidos, mas na verdade eles amam um Jesus que não é o Jesus bíblico. Ele é "um outro Jesus".

"Jesus", o bilionário

Até mesmo alguns que se dizem evangélicos promovem um Jesus diferente. Os chamados pregadores do movimento da fé e da prosperidade promovem um Jesus que foi materialmente próspero. De acordo com o evangelista John Avanzini, cujas roupas chiques refletem o seu ensino, Jesus vestia roupas de marca (uma referência à sua capa sem costura) semelhantes às vestidas por reis e mercadores ricos. Usando uma argumentação distorcida, um pregador do sucesso chamado Robert Tilton declarava que ser pobre é pecado, e já que Jesus não tinha pecado, então, obviamente, ele devia ter sido extremamente rico. O pregador da confissão positiva Fred Price explica que dirige um Rolls Royce simplesmente porque está seguindo os passos de Jesus. Oral Roberts sustenta a idéia de que, pelo fato de terem tido um tesoureiro (Judas), Jesus e Seus discípulos deviam ter muito dinheiro.

O "Jesus" do movimento da fé e das igrejas psicologizadas

Além da pregação sobre um Cristo que era materialmente rico, muitos pregadores do movimento da fé, tais como Kenneth Hagin e Kenneth Copeland, proclamam um Jesus que desceu ao inferno e foi torturado por Satanás a fim de completar a expiação pelos pecados dos homens. Este não é o Jesus que eu conheço e amo.

O Jesus de Tony Campolo habita em todas as pessoas. O televangelista Robert Schuller apresenta um Jesus que morreu na cruz para nos assegurar uma auto-estima positiva. Para apoiar sua tese sobre Jesus, psicólogos cristãos e numerosos pregadores evangélicos dizem que Sua morte na cruz prova o nosso valor infinito para com Deus e que isto é a base para nosso valor pessoal. Não somente existe uma variedade enorme de "jesuses" que promovem o ego humano hoje em dia, como também estamos ouvindo em nossas "igrejas" psicologizadas que a verdade sobre Jesus pode não ser tão importante para o nosso bem psicológico do que nossa própria percepção sobre Ele. Esta é a base para o ensino atual do integracionista psicoespiritual Neil Anderson e outros que promovem técnicas não-bíblicas de cura interior. Eles dizem que nós devemos perdoar Jesus pelas situações passadas, nas quais nós sentimos que Ele nos desapontou ou nos feriu emocionalmente. Mas, qual Jesus?



Conclusão

A comunhão com Jesus é o coração do Cristianismo. Não é algo que meramente imaginamos, mas é uma realidade. Ele literalmente habita em todos que colocam nEle a sua fé como Senhor e Salvador (Cl 1.27; Jo 14.20; 15.4). O relacionamento que temos com Ele é ao mesmo tempo subjetivo e objetivo. Nossas experiências pessoais genuínas com Jesus estão sempre em harmonia com a Sua Palavra objetiva (Is 8.20). O Seu Espírito nos ministra a Sua Palavra, e este conhecimento é o fundamento para nossa comunhão com Ele (Jo 8.31; Fp 3.8). Nosso amor por Ele é demonstrado e aumenta através de nossa obediência aos Seus mandamentos; nossa confiança nEle é fortalecida através do conhecimento do que Ele revela sobre Si mesmo (Jo 14.15; Fp 1.9). Jesus disse: "Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz" (Jo 18.37). Na proporção em que nós crentes aceitarmos falsas doutrinas sobre Jesus e Seus ensinamentos, também minaremos nosso relacionamento vital com Ele.

Nada pode ser melhor nesta terra do que a alegria da comunhão com Jesus e com aqueles que O conhecem e são conhecidos por Ele. Por outro lado, nada pode ser mais trágico do que alguém oferecer suas afeições para outro Jesus, inventado por homens e demônios. Nosso Senhor profetizou que muitos cairiam na armadilha daquela grande sedução que viria logo antes de Seu retorno (Mt 24.23-26). Haverá muitos que, por causa de sinais e maravilhas, como são chamados, feitos em Seu nome, se convencerão de que conhecem a Jesus e O estão servindo. Para estes, um dia, Ele falará estas solenes palavras: "...Nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade" (Mt 7.23). Mesmo que sejamos considerados divisivos por perguntarmos "Qual Jesus?", entendam que este pode ser o ministério mais amoroso que podemos ter hoje em dia. Porque a resposta desta pergunta traz conseqüências eternas.



Fonte: TBC 2/95 – traduzido por Ebenezer Bittencourt(  retirado do site  CACP)

ANDRÉ VALADÃO COM PROBLEMAS SÉRIOS DE SAÚDE

sexta-feira, 16 de abril de 2010

0 comentários
O cantor cristão André Valadão divulgou ontem, 13/04, no seu Twitter oficial (http://twitter.com/andrevaladao) que tem desde a infância uma séria doença nos rins que causa a diminuição da função de filtragem que o órgão tem.



André fez ontem uma biópsia nos rins – um exame de urgência solicitado pelos médicos. André não esclarece se a doença já foi diagnosticada ou não, mas informou que seus rins já sofreram uma perda de 50%.

O cantor pede aos fãs orações para que seja feito um milagre na sua vida.

Fonte : Gospel notícias

UBERABA SOLIDÁRIA AO RIO DE JANEIRO

0 comentários
Comunidade evangélica de Uberaba empenha-se na arrecadação de donativos para as vítimas das enchentes ocorridas na região metropolitana do Rio de Janeiro.


Segundo o ministro da igreja evangélica Ronaldo Amâncio, que lidera os esforços de arrecadação no Conselho dos Pastores – que reúne mais de 50 templos evangélicos da cidade –, a campanha de ajuda tem esbarrado em trâmites burocráticos, mas as doações já têm sido recolhidas. “Fizemos a mesma coisa em Santa Catarina, porém agora foi mais difícil oficializar a campanha”, afirma Ronaldo, destacando que a coordenadoria da Defesa Civil do Estado do Rio pediu que os trabalhos de arrecadação concentrem-se no recolhimento de galões de água. “E nos pediram para não mandar roupas de jeito nenhum”, enfatiza. As doações estão sendo recolhidas na 1ª Igreja Batista, na rua Manoel Borges, 320.

Com cerca de 250 mortes confirmadas e mais de 11 mil pessoas desabrigadas, a tragédia no local, no entanto, não tem causado entre entidades e instituições de Uberaba a mesma comoção registrada em outras catástrofes, como a do Haiti, por exemplo.



Fonte: Blog do Renato Jr;

PASTORES NÃO LEÊM A BÍBLIA!

0 comentários
Uma notícia lida por mim hoje em site evangélico a despeito de uma pesquisa sobre pa falta de leitura bíblica por pastores evangélicos e pior quase metade dos pastores nunca leu a bíblia por inteiro é no mínimo assustador.  Como dizer de algo que não se conhece por inteiro?

Pior que a falta de leitura seria a justificativa deles:"A falta de uma disciplina pessoal para determinar uma leitura sistemática, reflexiva e contínua das escrituras sagradas e pressão por parte do povo, que hoje em dia cobra por respostas rápidas, positivas e soluções instantâneas para problemas urgentes, sobretudo os ligados a finanças, saúde e vida sentimental", enumera Oswaldo.

Infelizmente essas pessoas estão por aí copiando a unção e se apropiando de algo ilegitímo levando um evangelho inverídico e mentiroso.O autor da pesquisa ainda fala da falta de moralidade e éticas que esses " pastores têm eles têm uma retórica e línguistica comum e embasada em força de pensamento positivo e amuletos longe da verdade do evangelho. Termina a reportagem dizendo um conselho"esses pastores precisam rever seus conceitos teológicos e eclesiológicos, sem falar de ética e moral, simplesmente ao ler com atenção e reflexão os livros de Romanos, Hebreus e Gálatas. E antes de ficarem tocando Shofar e criando misticismo, deveriam ler a Torá com toda a atenção, reverência e senso crítico’.

Eu concordo com o autor da pesquisa e acredito que estamos vivendo o que esta escrito nos livro de
 Timoteo.

Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.


Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,

Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons,

Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,

Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. "


 "Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá.


  Medita estas coisas; ocupa-te nelas, para que o teu aproveitamento seja manifesto a todos.

 Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem."

Fonte : Gnotícias Gospel

PERSEGUIÇÃO AOS CRISTÃOS

terça-feira, 13 de abril de 2010

0 comentários
Os cristãos estão sofrendo a pior perseguição de toda a história da Eritreia.


A Constituição de 1997 provê liberdade religiosa, no entanto, ela ainda não foi implementada. Assim, não é permitida a distribuição de Bíblias no Exército e nas escolas. Desde setembro de 2001, foi suspensa definitivamente toda impressão de materiais religiosos (papeis e livros devocionais ou particulares etc.).

Desde maio de 2002, todas as igrejas evangélicas estão fechadas por ordem do governo e precisam de autorização para funcionar. A prática de prender aqueles que se reúnem ou exercem qualquer outra atividade religiosa sem a autorização do governo já causou a prisão de mais de dois mil cristãos. Eles são mantidos em condições desumanas, presos em contêineres de metal ou em celas subterrâneas.

Os evangélicos não têm personalidade jurídica e, até agora, os registros para suas igrejas não foram concedidos. Atualmente, a igreja evangélica reúne-se ilegalmente nas casas. O governo controla as escolas que eram cristãs e reluta em registrar outras.

Em 2002, o governo do presidente Isaías Afworki fechou as 12 igrejas protestantes independentes da Eritreia, proibindo suas congregações de se reunirem até mesmo em casas. Desde então, pastores, soldados, mulheres, adolescentes, crianças e idosos foram presos quando surpreendidos em uma reunião, lendo a Bíblia e orando em grupos. O estado reconhece somente quatro instituições religiosas "históricas" no país, a saber: o islamismo, e as igrejas ortodoxa, católica e luterana evangélica.

Dois líderes chave da Igreja do Evangelho Pleno, uma das maiores denominações pentecostais da Eritreia, foram presos às seis horas da manhã de 23 de maio de 2004, em suas casas, em Asmara. Durante as detenções, os policiais confiscaram as chaves dos gabinetes pastorais, e ameaçaram verbalmente suas esposas. Haile Naizgi, que atualmente trabalha como presidente da Igreja do Evangelho Pleno e o Dr. Kifle Gebremeskel, como presidente da Aliança Evangélica na Eritreia, estão presos em Asmara sem nenhum contato com suas famílias ou visitantes.

Entre 2008 e 2009, foram registradas as mortes de quatro cristãos nas prisões do país. Azib Simon, 37 anos, morreu de malária no Centro de Treinamento Militar Wi"a em agosto de 2008. Mogos Hagos Kiflom, 37, e Mehari Gebreneguse Asgedom, 42, morreram prisão militar de Mitire. Ambos, em consequência da tortura que sofreram.



Pedidos de oração

Ore para que as restrições ao trabalho das ONGs estrangeiras sejam suspensas, e que seja mantida a harmonia entre as comunidades étnicas e religiosas.

Ore para que os cristãos sejam fervorosos por Jesus e causem um impacto significativo em sua nação e além dela.

Ore pelos líderes da Igreja, para que eles tenham sabedoria em pastorear o rebanho. Agradeça ao Senhor pelos líderes e membros fieis.

Ore por união entre as denominações cristãs da Eritreia e também pelo seu crescimento espiritual.

No ano de 2010 também já foram registrados diversos ataques, prisões e mortes de cristãos. Acesse o Perfil de país da Eritreia e conheça mais sobre a igreja nessa nação e leia as últimas notícias.

Fonte: Missão Portas Abertas






Cidades



Colunistas



Destaque Home



Destaque videos



Igreja Online



Arquivo Devocionais



Atividades Ministeriais



Estudos Bíblicos



Lições de Vida



Mensagens Bíblicas



Missões

Desculpe, erro ao processar ação!

Multimídia

E-books



Jornal Atos Hoje



MP3 Mensagens



Vídeos



Wallpapers



Notícias



Variedades



Cidadania



Culinária



Curiosidades



Miscelânea



Mulher





Shopping

DVD: FERNANDA BRUM CURA-ME

FERNANDA BRUM

R$ 34,90 CD: Crianças Diante do Trono ? Amigos do Perdão

Diante do Trono

R$ 16,90 Livro: Entendendo o Propósito e o Poder da Oração

Myles Munroe

R$ 28,90

ASSEMBLEIA EM NITÉROI ABRIGA AS VÍTIMAS DA TRAGÉDIA

sexta-feira, 9 de abril de 2010

1 comentários
A Assembleia de Deus do bairro de Fonseca, em Niterói, virou abrigo às vitimas da tragédia no Morro do Bumba. O pastor Antônio Mesquita, líder da comunidade, afirma que passou no local 40 minutos antes do local onde o morro veio a baixo.


De acordo da Defesa Civil, ao menos 25 pessoas foram resgatadas com vida no local, entre elas oito crianças. Segundo os bombeiros, cerca de 50 a 60 casas foram atingidas neste desabamento no morro do Bumba. Nos cálculos dos bombeiros, chega a 85 o número de mortos no município de Niterói desde o início das chuvas, na segunda-feira, dia 05.

O Morro do Bumba está a 50m da congregação do Viçoso Jardim. Segundo relatos do pastor ao menos seis irmãos estão desaparecidos. Algumas pessoas choram em frente ao templo, já aberto, para receber desabrigados. O dirigente Lenínvson Generoso acompanha tudo de perto. “As áreas do Projeto Crescer, do Patriarca Assistência Social (PAS), mantido pela nossa igreja, a AD em Fonseca, em Niterói, estão lotadas.” Ele relata que enquanto estavam no Projeto Crescer ele recebeu a notícia da queda do Morro do Bumba, em Viçoso Jardim, no Cubango, divisa com o bairro Fonseca, a cerca de 500m da Alameda, lado direito, no sentido Rio-Niterói.

A igreja abriga no Sítio das Oliveiras 46 adultos, 13 crianças, 1 idoso e 1 portador de necessidade especial; no Sítio Manancial, são 70 adultos, 30 crianças e 3 idosos. Ao menos 50% dos desabrigados não são membros da igreja. A igreja no Viçoso começou ontem à noite a receber desabrigados do Morro do Bumba.

Todos recebem alimentação, cobertores, colchões e roupas doadas por membros da igreja e comunidade. O trabalho é feito de forma fraterna com membros da comunidade. Um colégio ao lado do Projeto está com 96 pessoas. Dentre os abrigados, muitos perderam tudo: casa, utensílios, documentos, roupas…, outros estão com suas casas em risco de desabamento.

Hugo e João Gabriel, de 8 e 9 anos, atendidos pelo Projeto, mais um irmãozinho, morreram soterrados no Monte da Oliveiras, próximo ao Projeto. Na segunda-feira, os dois ficaram até mais tarde no Projeto por que aguardavam um padrinho, que levou chocolate aos dois irmãos.



Fonte: Site Creio

EVANGÉLICO PODE TRABALHAR EM MOTEL?

0 comentários
Depois de debater sobre Dízimo e Rádios Evangélicas, o Gospel+ propõe um novo tema para discussão em nossos comentários: evangélico pode ir ou frequentar um motel?


Abaixo você confere o trecho do relato de uma jovem evangélica que trabalha como camareira em um motel de São Paulo:

Eu nunca havia ido a um motel. Foi aqui que conheci o que é isso. Sou evangélica, mas não me sinto culpada pelo meu trabalho. Os colegas da minha igreja sabem e acham engraçado. O pastor diz que o importante é trabalhar direito, sem prejudicar ninguém. Casal evangélico também frequenta motel. Aqui vêm muitos casais de mais idade. Acho que é para comemorar datas especiais. Funcionário não pode frequentar a casa. Até tenho vontade de ir a um motel fora do horário de trabalho. Mas só depois de casar.

Sou rápida na limpeza: aos finais de semana tem fila de espera, e a mesma suíte pode ser alugada até três vezes por noite. Levo 12 minutos nas menores e 17 nas maiores. Quando entro, está aquela bagunça. O quarto está abafado e a cama quente. Tem casal que é limpinho. Outros deixam resquícios em cima do criado-mudo, atrás do colchão. Já encontrei preservativo até no teto e na TV de plasma.

Preservativo usado é o mais leve que encontro. Mulheres, em geral, esquecem lingerie e bijuterias. Já deixaram aliança e até passagens aéreas. Homem deixa tênis, relógio, mas é mais difícil. Um casal gay deixou uma pochete cheia de vibradores. Quando avisaram na recepção, eles não quiseram levar. Pediram para jogar fora. Acho que ficaram envergonhados. Tudo que é esquecido aqui fica arquivado por seis meses.

Às vezes, a suíte já está ocupada, e os hóspedes pedem coisas como roupa de cama extra, toalhas, roupão. Daí, quando tenho de entrar no quarto com gente, evito ficar encarando. Não quero constranger ninguém nem me sentir constrangida. Geralmente, as pessoas estão vestidas, mas já aconteceu de entrar e vê-las nuas.

Uma vez, confundi o número da suíte e entrei no quarto bem na hora H. O casal nem ligou. Fiquei constrangida, não consigo me acostumar. Já entrei enquanto o casal dormia, por engano. Quando acendi a luz e vi os dois, dei um grito, o homem também, saí correndo e bati a porta. Do corredor dá para escutar alguns sons. Tem mulher que gosta de fazer escândalo. Numa ocasião, a hóspede gritava tanto que o cozinheiro até perguntou se não era o caso de alguém ir lá interromper. Mas era só graça dela.

Fonte: Site G notícias

DE DEUS NÃO SE ZOMBA!

0 comentários

Palavras ditas por pensadores e pessoas públicas que zombaram de Deus e de sua palavra. E cito também as consequências que alguns deles sofreram.

Na Bíblia está escrito (Gálatas 6:7):

"Não vos enganeis, de Deus não se zomba, pois tudo o que o homem semear, isto também ceifará".



Eis alguns homens:

JOHN LENNON:

Alguns anos depois de dar uma entrevista a uma revista americana, disse:

"O cristianismo vai se acabar, vai se encolher, desaparecer. Eu não preciso discutir sobre isso. Eu estou certo. Jesus era legal, mas suas disciplinas são muito simples. Hoje, nós somos mais populares que Jesus Cristo.(1966)". Lennon, depois de ter dito que os Beatles estavam mais Famosos que Jesus Cristo, recebeu cinco tiros de seu próprio fã;

Nova Era por todas as partes

Imagine que não existe céu...nenhum inferno abaixo de nós,

Imagine todas as pessoas vivendo para o hoje.

Imagine não existir países...nada para matar ou por morrer...e nenhuma religião...imagine todas as pessoas vivendo em paz.

Imagine todas as pessoas partilhando o mundo...

(John Lennon)


TANCREDO NEVES:

Na ocasião da campanha presidencial, disse que se tivesse 500 votos do seu partido (PDS), nem Deus o tiraria da presidência da república. Os votos ele conseguiu, mas o trono lhe foi tirado um dia antes de tomar posse.


BRIZOLA:

No ano de 1990, quando houve uma outra campanha presidencial, disse que aceitava até o apoio do demônio para se tornar presidente. A campanha, quando acabou, apontou Collor como presidente e não mostrou Brizola nem em segundo lugar.


CAZUZA:

Em um show no Canecão (Rio de Janeiro), deu um trago em um cigarro de maconha, soltou a fumaça para cima e disse: Deus essa é para você! Nem precisa falar em qual situação morreu esse homem.


O CONSTRUTOR DO NAVIO TITANIC:

Na ocasião em que foi construído, apontaram-no como o maior navio de passageiros da época. No dia de entrar em alto-mar, uma repórter fez a seguinte pergunta para o construtor:

“O que o senhor tem a dizer para a imprensa concernente a segurança do seu navio?”.

“O homem, com um tom irônico, disse: Minha filha, nem se Deus quiser ele tomba o meu navio". O resultado foi o maior naufrágio de um navio de passageiros no mundo.

MARILYN MONROE:

Foi visitada por Billy Graham durante a apresentação de um show. Ele,um pregador do evangelho, na época havia sido mandado pelo Espírito Santo àquele lugar, para pregar a Marilyn. Porém ela, depois de ouvir a mensagem do Evangelho, disse: "Não preciso do seu Jesus." Uma semana depois foi encontrada morta em seu apartamento.


BON SCOTE:

Ex-vocalista do conjunto AC/DC. Cantava no ano de 1979 uma música com a seguinte frase:

"Don’t stop me, I’m going down all the way, wow the highway to hell"

(Não me impeça... Vou seguir o caminho até o fim, na auto-estrada para o inferno). No dia 19 de fevereiro de 1980, Bom Scote foi encontrado morto, asfixiado pelo próprio vômito. Muitos outros homens importantes também se esqueceram que a nenhum outro nome foi dada tanta autoridade como a que há no nome de J E S U S.

Não esqueça disso : Muitos morreram, mas somente um ressuscitou: Jesus!


Outros Pensadores

Michel de Montaigne

"Quantas coisas que, ontem, eram artigos de fé, são hoje meras fábulas."

Dan Barker

"Quanto mais aprendemos, de menos deuses precisamos. A crença em Deus é somente a resposta de um mistério por outro mistério, dessa forma não respondendo nada."


Epicuro

"Se Deus pode acabar com o mal mas não quer, é monstruoso; se quer, mas não pode, é incapaz; se não pode nem quer, é impotente e cruel; se pode e quer, POR QUE NÃO O FAZ? "


Mark Twain

"Se existisse um Deus todo-poderoso, teria feito exclusivamente o bem."

Walter Kaufmann

"Será Deus incapaz de prevenir nossos sofrimentos, não sendo, portanto, onipotente? Ou pode preveni-los e não o quer, não sendo, pois, compassivo e justo?"

Charles Darwin

"Não consigo acreditar que alguém deseje que o cristianismo seja verdadeiro: porque se for o texto da bíblia deixa claro que os que não acreditam nela, e isso incluiria meu pai, meu irmão, e quase todos os meus melhores amigos, serão eternamente punidos. E essa é uma doutrina abominável. "

Richard Dawkins

"Existe uma tentação de argumentar que, embora Deus possa não ser necessário para explicar a evolução da ordem complexa uma vez que o universo, com suas leis fundamentais da física, tenha começado, nós necessitamos de um Deus para explicar a origem de todas as coisas. Essa idéia não deixa Deus com muito o que fazer: apenas iniciar o big bang, então sentar e esperar por tudo acontecer. (...) Por definição, explicações construídas de premissas simples são mais plausíveis e mais satisfatórias do que explicações que tem que postular começos estatisticamente improváveis e complexos. E você não pode conseguir algo mais complexo do que um Deus Todo-Poderoso!"

Thomas A. Edson

"Toda religião é uma fraude. Toda religião é uma mistificação. "

Thomas A. Edson

"Religião é ilusão."

Nietzsche

"Não há no mundo amor e bondade bastantes, para que ainda possamos dá-los a seres imaginários."


Mikhail Bakunin

"Todas as religiões, com seus deuses, semideuses, profetas, messias e santos, são resultado da fantasia e credulidade de homens que ainda não atingiram o total desenvolvimento e personalidade das suas capacidades intelectuais."

Nietzsche


"Não posso acreditar num Deus que quer ser louvado o tempo todo."

Thomas Jefferson


"Não vejo nada que preste no cristianismo.

O cristianismo é o sistema mais pervertido que o homem já adotou.

Encontramos nas escrituras uma ignorância vulgar, coisas impossíveis, superstição, fanatismo e mentiras.

O dia chegará em que a geração mística de Jesus pelo espirito santo no útero de uma virgem será comparado a geração de Minerva no cérebro de Júpiter.

Milhões de inocentes, desde o começo do cristianismo, foram queimados, torturados, penalizados e presos; no entanto não avançamos nem um centímetro na direção da uniformidade. Qual foi o efeito da coerção? Tornar a metade do mundo hipócrita e a outra metade tolos. Apoiar o erro em toda a Terra.

Venho examinando as superstições do mundo e não vejo nada que redima nossa superstição (o cristianismo). Todas foram fundadas em fabulas e mitos.

Se fazemos algo de bom só pelo amor de Deus e uma crença que o agrada, então de onde vem a moralidade do ateu? É tolice dizer que isso não existe.

O Deus cristão é o mesmo que os deuses de civilizações antigas. Ele é um monstro de três cabeças cruel, vingativo e cheio de caprichos. Se quisermos saber mais sobre este raivoso monstro de três cabeças só precisamos olhar para o tipo de pessoas que dizem ser seus servos. Eles sempre pertencem a duas categorias: Tolos e Hipócritas. "

Peter de Vries

"A idéia de um Ente supremo que cria um mundo no qual uma criatura deve comer outra para sobreviver e, então, proclama uma lei dizendo: “Não matarás” é tão monstruosamente absurda que não consigo entender como a humanidade a tem aceito por tanto tempo. "

Bertrand Russell

"A religião cristã sempre foi e ainda é a principal inimiga do progresso moral da humanidade."

Abraham Lincoln

"Meu ponto de vista inicial sobre a insalubridade do esquema de salvação cristão e da origem humana das escrituras, se tornou mais claro e mais forte no decorrer dos anos e não vejo razão alguma para mudá-lo."

George Bernard Shaw

"Dizer que um crente é mais feliz do que um céptico é como dizer que um bêbado é mais feliz que usóbrio."



Anatole France

"Se 50 bilhões de pessoas acreditam em uma coisa estúpida, essa coisa continua sendo uma coisa estúpida."

Bertrand Russell

"William James costuma pregar a força de vontade de crer. De minha parte, eu desejaria pregar a força de vontade de duvidar. O que é preferível não é o desejo de acreditar, mas o desejo de descobrir, que é exatamente o oposto."

Shopenhauer

"Todas as religiões prometem uma recompensa... pela excelência de propósitos ou do coração, mas nenhuma pela excelência do cérebro ou do discernimento. "

Alain

"A coisa mais difícil do mundo é dizer pensando o que os outros dizem sem pensar."

Napoleão Bonaparte

"Vivo cercado de padres e sacerdotes que dizem que seu reino não é deste mundo, no entanto agarram tudo que podem."

Arthur C. Clarke

"Pode ser que nosso papel nesse planeta não seja de criaturas de Deus, mas de seus criadores. "

Xenófanes

"Se os bois e os cavalos tivessem mãos e pudessem pintar e produzir obras de arte similares às do homem, os cavalos pintariam os deuses sob forma de cavalos e os bois pitariam os deuses sob forma de bois."

Sigmund Freud

"A crença em Deus subsiste devido ao desejo de um pai protetor e imortalidade, ou como um ópio contra a miséria e sofrimento da existência humana."

Cassy Beski

"A mentalidade religiosa é totalmente oposta à científica, racional. É uma atitude que espera a resolução milagrosa dos problemas, não indo às causas para se acabar com eles. Leva à apatia, à fraqueza dos povos, já que tudo é resolvido fora da pessoa, pelos deuses. Não contando também com os milhares de fanáticos e dogmáticos cristãos que morrem e deixam morrer os seus filhos inocentes porque não aceitam tratamento médico. Aliás, eles estão totalmente dentro da lógica da religião, pois se tudo, incluso as doenças, foi criado por Deus, porquê tratar-se no hospital, contrariando a vontade e os desígnios do Senhor?"

Nietzsche

"Se o cristianismo tivesse razão em suas teses acerca de um Deus vingador, da pecaminosidade universal, da predestinação e do perigo de uma danação eterna, seria um indício de imbecilidade e falta de caráter não se tornar padre, apóstolo ou eremita e trabalhar, com temor e tremor, unicamente pela própria salvação; pois seria absurdo perder assim o benefício eterno, em troca de comodidade temporal. Supondo que se creia realmente nessas coisas, o cristão comum é uma figura deplorável, um ser que não sabe contar até três, e que, justamente por sua incapacidade mental, não mereceria ser punido tão duramente quanto promete o cristianismo."

Albert Einstein

"Se as pessoas são boas só por temerem o castigo e almejarem uma recompensa, então realmente somos um grupo muito desprezível."

Nietzsche

"Toda virtude tem seus privilégios: por exemplo, o de levar seu próprio feixezinho de lenha para a fogueira do condenado."

Antero de Quental

"Com a Inquisição, um terror invisível paira sobre a sociedade: a hipocrisia torna-se um vício nacional e necessário: a delação é uma virtude religiosa; a expulsão dos judeus e dos mouros empobrece as duas nações (Espanha e Portugal), paralisa o comércio e a indústria e dá um golpe mortal na agricultura em todo o Sul da Espanha; a perseguição aos "cristãos novos" faz desaparecer os capitais; a Inquisição atravessa os mares e, tornando-nos hostis aos índios, impedindo a fusão dos conquistadores e dos conquistados, torna impossível o estabelecimento duma colonização sólida e duradoura; na América, despovoa as Antilhas, apavora as populações indígenas e faz do nome cristão um símbolo da morte; o terror religioso, finalmente, corrompe o caráter nacional e faz de duas nações generosas, hordas de fanáticos endurecidos, o horror da civilização."

Jules Renard

"Não sei se Deus existe. Mas seria melhor para sua reputação que não existisse."

Karl Marx

"O primeiro requisito da felicidade dos povos é a abolição da religião. "

Thomas Hobbes

"A crença em Deus se origina no medo e na superstição."


Mark Twain

"Prefiro o paraíso pelo clima, o inferno pela companhia."

"Cada vez que ouço cristãos falarem de moral, sinto revoltar-me o estômago"

Nietzsche

"Cristo morreu cedo demais. Se tivesse vivido até a minha época, ele teria repudiado a sua doutrina."

SOLIDARIEDADE PARA O RIO DE JANEIRO

quinta-feira, 8 de abril de 2010

0 comentários
A tragédia no Rio de Janeiro especialmente em Niterói merece toda a nossa solidariedade e compaixão , são pessoas que perderam tudo e necessitam de amor e muito cuidado em todos os ambitos.

São essas circunstâncias que nos fazem ver a fragilidade humana e  o quanto necessitamos uns dos outros. Não consigo imaginar o que pode significar uma perda dessas , mas não poderiar deixar de estar aqui pedindo que todos possam ajudar e orar para que as chuvas cessem e que pelo menos alguns serviços essencias voltem a funcionar.

Como também tenho parentes no Rio e em Niterói , posso sentir a insegurança daqueles que também tem parentes lá e peço toda a forma de ajuda possível para todos.


Vamos ajudar e orar para que as proporções da tragédia sejam menores do que os números já somam : um total de 3000 desabrigados  e em torno de 150 vítimas fatais.

PASTOR JABES AFASTADO DA IGREJA POR PROBLEMAS DE SAUDE.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

0 comentários
Há rumores que o pastor da Assembléia de Deus do Bom Retiro, Jabes de Alencar deixará o comando da Igreja. Uma assembléia acontecerá nesta terça-feira e definirá o rumo da comunidade. O motivo, segundo uma fonte do CREIO, seriam problemas de saúde de Jabes Alencar.

Os indícios do afastamento começaram a ser dados no último dia 04, durante um próprio culto. Recentemente o pastor da Assembléia de Deus passou mal durante um evento em Foz do Iguaçu (PR). Em 2008 o pastor e conferencista passou mal e desmaiou em um hotel que estava pregando com princípio de AVC. Devido ao problema colocou um catéter no hospital Albert Einstein em São Paulo.

Fonte : G notícias

FUNCIONÁRIO É SUSPENSO POR FALAR DE DEUS

terça-feira, 6 de abril de 2010

0 comentários
Um funcionário de um escritório em Londres foi suspenso do trabalho por quase dois meses por encorajar uma sem-teto com uma doença incurável a procurar ajuda em Deus, depois que os médicos disseram a ela para desistir.


De acordo com o Centro Cristão Legal (CLC em inglês), Duke Amachree, 53, funcionário do escritório de prevenção à falta de moradia há mais de 18 anos, foi suspenso em 28 de janeiro por falar de sua fé com um cliente. Em uma entrevista investigativa no final de março, ele recebeu a ordem de não falar sobre religião no trabalho.

A CLC disse que além de terem dito para que ele “nunca fale sobre Deus”, também afirmaram que ele não pode nem dizer “Deus te abençoe”.

Amachree, membro da Igreja World Evangelism em Londres, foi intimado para um interrogatório como resultado de reclamações feitas por alguém do público.

Michael Phillips, advogado que trabalha junto ao CLC, disse: “Em 26 de janeiro, Amachree conheceu uma cliente que seria retirada de sua casa porque o senhorio queria vender a propriedade. Os médicos disseram que ela tinha uma doença incurável, e que por isso só poderia trabalhar meio turno”.

FONTE: Missão Portas Abertas

A ARTE DEVE SER PARTE DA VIDA CRISTÃ?

0 comentários
O livro :“O SENHORIO DE CRISTO DEVE INCLUIR O INTERESSE PELAS ARTES.”

Para Francis Schaeffer, o cristão deve usar as artes para glorificar a Deus, não simplesmente como propaganda evangelística, mas como algo belo para a glória de Deus.

A Arte e a Bíblia é uma obra fundamental para cristãos atuantes no mundo das artes. Neste clássico, Schaeffer examina o registro escritural da utilização de várias formas artísticas e estabelece uma perspectiva cristã sobre a arte. Com clareza e vigor, ele explica por que “o cristão é alguém cuja imaginação deve voar além das estrelas”.


Dizem por aí…
“Excelente… Tanto para artistas quanto não-artistas.”


Christianity Today


“A Arte e a Bíblia é um manual sobre criatividade bíblica e pode falar a uma geração completamente nova.”

Michael Card, cantor e compositor, autor de Cristo e a Criatividade



FONTE: Enquente retirada do site da Revista Ultimato.

AS SEIS VESTES DE JESUS

0 comentários
Há algum tempo visitei o Wartburg, o castelo onde Lutero traduziu a Bíblia. Há muitas coisas interessantes para ver ali – além da sala onde Lutero trabalhou. Por exemplo, nas paredes há retratos de todo tipo. Chama a atenção que as mulheres se apresentam em seus melhores trajes. E os homens usam vestimentas ricamente enfeitadas com medalhas, ou então magníficos uniformes ou armaduras. As pessoas faziam-se retratar em toda a sua dignidade, principesca ou real.

Diz o ditado popular: “O hábito faz o monge”. De fato, muitas vezes as roupas dizem algo a respeito do caráter de uma pessoa, suas idiossincrasias ou preferências. É bem verdade que há pessoas ricas e influentes que se vestem de forma simples, mesmo que os tecidos que usam sejam muito caros. Assim, uma simples olhada de relance realmente pode dar uma impressão errada.

As estrelas e celebridades da nossa época normalmente não poupam esforços nem dinheiro a fim de se apresentarem com as melhores e mais chamativas roupas, apenas para continuarem in e para que se fale delas.

Como o Senhor Jesus, o Rei dos reis e Senhor do senhores, estava vestido no dia de Sua morte (crucificação)? Ele usou seis vestimentas diferentes. Em minha opinião, Deus quer nos transmitir uma mensagem por meio delas. Vamos analisá-las uma a uma.



A roupa resplandecente

As estrelas e celebridades da nossa época normalmente não poupam esforços nem dinheiro a fim de se apresentarem com as melhores e mais chamativas roupas, apenas para continuarem in e para que se fale delas.

Quando Pôncio Pilatos descobriu que Jesus era da Galiléia, e que Herodes, cujo domínio incluía a Galiléia, estava em Jerusalém naquele momento, ele enviou o Senhor até Herodes (Lc 23.6-7). Fazia tempo que este desejava ver um sinal milagroso realizado por Jesus. Mas como o Senhor não respondeu às suas perguntas (v.9) nem realizou milagres, o aparente interesse por Jesus imediatamente se transformou em zombaria e gozação: “E Herodes, com os seus soldados, desprezou-o, e, escarnecendo dele, vestiu-o de uma roupa resplandecente, e tornou a enviá-lo a Pilatos” (v.11, RC). Outras traduções chamam esta roupa de “manto esplêndido”, “manto branco” ou “manto real”.

É óbvio que Herodes queria usar isso para expor a reivindicação da realeza de Jesus ao deboche público. Pois, pouco antes Jesus tinha respondido à pergunta de Pilatos: “És tu o rei dos judeus?” com “Tu o dizes” (v.3). Todo o Sinédrio reunido naquele lugar tinha escutado essas palavras, e os mesmos homens agora acusavam Jesus diante de Herodes, com certeza também pela Sua reivindicação de ser o Rei dos judeus (cf. Lc 23.3,10).

Com esta roupa resplandecente que Herodes tinha mandado que vestissem em Jesus, ele O tinha exposto à zombaria das pessoas. Elas zombavam dEle por causa daquilo que Jesus realmente era: o Rei dos judeus; a verdade absoluta e comprovada a respeito de Jesus foi debochada.

Algo muito parecido acontece hoje: inúmeras publicações sobre Jesus arrastam a verdade a respeito de Sua Pessoa na lama. Nenhuma outra religião é tão vilipendiada quanto o verdadeiro cristianismo, pois a mensagem do Evangelho de Jesus Cristo que ela prega é a verdade. Por trás disso está o pai da mentira, o diabo (Jo 8.44), que combate essa verdade com todos os meios de que dispõe.

Inúmeras publicações sobre Jesus arrastam a verdade a respeito de Sua Pessoa na lama. Nenhuma outra religião é tão vilipendiada quanto o verdadeiro cristianismo.

A roupa resplandecente colocada sobre Jesus também significa que o Senhor tomou sobre si todos os pecados, mesmo aqueles que o ser humano tanto gosta de usar, mas que não o fazem feliz: roupas maravilhosas, esplêndidas, e jóias preciosas. Os homens gostam de se apresentar com elas, mas, na maioria das vezes, por baixo só estão escondidos egoísmo, orgulho e uma ambição ilimitada.

A “roupa resplandecente” dos homens tenciona esconder a sua miséria e natureza pecaminosa, o “manto branco” precisa ocultar a hipocrisia, o “manto esplêndido” tenta neutralizar o mau cheiro da debilidade humana e o “manto real” procura testemunhar imortalidade, mesmo que o ser humano seja totalmente mortal.

Jesus vestiu, tomou sobre si e carregou tudo isso. Agora Ele transforma qualquer pessoa que crê nEle em “rei e sacerdote” (cf. Ap 1.5-6).



O manto escarlate

Depois que Pilatos tinha mandado açoitar Jesus (Mt 27.26), o texto continua: “Logo a seguir, os soldados do governador, levando Jesus para o pretório, reuniram em torno dele toda a coorte. Despojando-o das vestes, cobriram-no com um manto escarlate” (vv. 27-28). Outras traduções falam em “manto de púrpura”, “capa de soldado púrpura” ou “manto vermelho”. Tratava-se de uma capa vermelha do tipo usado por soldados. Foi uma capa dessas que colocaram nos ombros de Jesus.

Sem saber, em seu deboche e zombaria os soldados fizeram algo cujo significado mais profundo indica o motivo do sacrifício de Jesus. Afinal, o “manto vermelho” ou “escarlate” nos lembra todo aquele sangue derramado sobre a terra, as incontáveis guerras e as muitas vítimas inocentes. Ele proclama que o homem não se entende com seu próximo, que há apenas brigas entre eles. Ele nos lembra assaltos, violência, poder desmedido e injustiça, assassinatos e homicídios e o espírito assassino inventivo da humanidade. Ele nos lembra as grandes guerras (entre os povos) e as pequenas guerras (nas famílias, entre vizinhos, etc.).

O “manto escarlate” do soldado representa ódio e vingança, retaliação, busca por poder e exercício da tirania. Mas ele também expressa que o homem não vale nada para os outros homens. Esse “manto vermelho do soldado” deveria estar sempre diante dos nossos olhos.

O “manto vermelho” proclama que o homem não se entende com seu próximo, que há apenas brigas entre eles. Ele nos lembra assaltos, violência, poder desmedido e injustiça, assassinatos e homicídios e o espírito assassino inventivo da humanidade.

Jesus quis tomar nossa culpa sobre si de forma voluntária, e fez isso de forma conseqüente. Essa era a Sua missão, a Sua tarefa. Jesus tomou sobre si a culpa de todas as discórdias do relacionamento humano, todo ódio e todo assassinato: esta é a verdade ilustrada pelo “manto vermelho do soldado”, que Ele permitiu que fosse colocado em Seus ombros.



Suas próprias roupas

“E, depois de o haverem escarnecido, tiraram-lhe a capa, vestiram-lhe as suas vestes e o levaram para ser crucificado” (Mt 27.31, ACF).

As roupas de Jesus eram feitas por mãos de homem, para serem usadas por homens; eram de material terreno. Jesus usou essas roupas durante a Sua vida.

Sendo Deus, Ele vestiu essa “roupa” para se tornar completamente homem. Ele praticamente “vestiu nossa pele” e assumiu humanidade completa.

E como Jesus usou essas roupas feitas por homens, elas também realizaram milagres. Uma mulher tocou a bainha da Sua roupa e imediatamente ficou curada (Mc 5.25ss.).

As roupas de Jesus indicam que Ele se tornou homem, e nos ensinam que Ele quer tornar a nossa humanidade completa. E quando nós O convidamos a preencher nossa humanidade, Cristo, a esperança da glória (Cl 1.27), vive em nós.

Suas roupas se transformaram em símbolo da redenção, pois quatro soldados as tomaram e dividiram entre si (Jo 19.23). As roupas de um condenado à cruz eram despojos dos carrascos. Assim, as roupas de Jesus, crucificado vicariamente pela nossa culpa, transformaram-se em “vestes de salvação” para nós (Is 61.10).

Tiraram dele a “capa” e “vestiram-lhe as suas vestes”. Jesus não era nem como Herodes (manto esplêndido) nem como os soldados (capa). Ele os usou e depois foi despido delas. Mas Ele continuou sendo verdadeiro homem.



A túnica

“Os soldados, pois, quando crucificaram Jesus, tomaram-lhe as vestes e fizeram quatro partes, para cada soldado uma parte; e pegaram também a túnica. A túnica, porém, era sem costura, toda tecida de alto a baixo. Disseram, pois, uns aos outros: Não a rasguemos, mas lancemos sortes sobre ela para ver a quem caberá – para se cumprir a Escritura: Repartiram entre si as minhas vestes e sobre a minha túnica lançaram sortes. Assim, pois, o fizeram os soldados” (Jo 19.23-24).

A túnica de Jesus não tinha costuras. O sacerdócio de Jesus é indivisível, não há nenhuma costura que possa ser desfeita, ele é uma unidade.

O texto diz expressamente que essa túnica tinha sido tecida sem usar qualquer costura. As roupas do sumo sacerdote também eram feitas dessa forma: “Farás também a sobrepeliz da estola sacerdotal toda de estofo azul. No meio dela, haverá uma abertura para a cabeça; será debruada essa abertura, como a abertura de uma saia de malha, para que não se rompa” (Êx 28.31-32). A diferença estava no fato de que o sumo sacerdote usava essa peça por cima de todas as outras, e Jesus a usava por baixo. Isso também tem um significado mais profundo: Jesus Cristo é o verdadeiro Sumo Sacerdote, ainda ocultado. Ele veio ao mundo como Filho de Deus e revelou-se como Messias de Israel em Seus atos. Mas era preciso que também ficasse claro que Ele era mais que isso: o eterno Sumo Sacerdote de Seu povo. No fim de Sua vida ficou claro qual era o Seu destino inicial.

O povo celebrou-O como Filho de Davi, louvou-O como Messias e grande Profeta. Contavam com a vitória sobre os romanos e o estabelecimento de um reino messiânico. Mas eles não perceberam que primeiro Jesus teria de morrer pelos pecados dos homens, como o Cordeiro de Deus. Podemos chegar a Ele, o Senhor crucificado e ressuscitado, com toda a nossa culpa. Ele intercede por nós, é nosso Advogado diante do Pai celeste: Seu sacrifício vale perante Deus. Jesus é tudo de que nós precisamos!

A túnica de Jesus não tinha costuras. O sacerdócio de Jesus é indivisível, não há nenhuma costura que possa ser desfeita, ele é uma unidade. Seu sacerdócio não pode ser dividido com Maria, outra assim chamada mediadora, nem com os sacerdotes eclesiásticos, nem com o papa nem com nenhuma outra religião. Somente Ele é o eterno e verdadeiro Sumo Sacerdote, o único Mediador entre Deus e os homens (cf. 1 Tm 2.5-6).

O pano

Como Jesus fora despido de Suas roupas e de Sua túnica, Ele ficou dependurado na cruz coberto apenas por um pano. Estava praticamente nu. O Salmo 22.17-18 O descreve desta forma: “Posso contar todos os meus ossos; eles me estão olhando e encarando em mim. Repartem entre si as minhas vestes e sobre a minha túnica deitam sortes”. Hermann Menge traduziu a última parte do versículo 17 desta forma: “...mas eles olham para mim e se deleitam com a visão”.

A nudez retrata pecado e vergonha. Ela personifica o pecado original. Desde Adão todos nós nascemos em pecado, por isso chegamos ao mundo nus. Em Gênesis 3.7 lemos: “Abriram-se, então, os olhos de ambos; e, percebendo que estavam nus, coseram folhas de figueira e fizeram cintas para si”. Adão disse a Deus: “Ouvi a tua voz no jardim, e, porque estava nu, tive medo, e me escondi” (v.10). E Deus respondeu: “Quem te fez saber que estavas nu? Comeste da árvore de que te ordenei que não comesses?” (v.11).

O primeiro Adão pegou o fruto proibido da árvore, e tornou-se o pecador cuja iniqüidade pesa sobre todos os homens.

O último Adão foi pendurado num madeiro e “feito pecado” (2 Co 5.21). Jesus tomou sobre si a culpa original do pecado a fim de eliminar a culpa do homem. Quem crê em Jesus não tem somente o perdão de seus pecados, mas também do pecado original, no qual todos nós nascemos.

Os lençóis

“Tomaram, pois, o corpo de Jesus e o envolveram em lençóis (de linho) com os aromas, como é de uso entre os judeus na preparação para o sepulcro” (Jo 19.40).

O linho era usado nas vestes sacerdotais (Lv 6.10). Também os tapetes, toalhas e cortinas do tabernáculo eram feitos de linho (Êx 26.1,31,36; cf. também 1 Cr 15.27).

Era costume que os judeus mortos fossem sepultados enrolados em lençóis de linho. Jesus foi “sepultado” como um verdadeiro judeu.

Mais tarde, quando Jesus ressuscitou, o texto diz: “Então, Simão Pedro, seguindo-o, chegou e entrou no sepulcro. Ele também viu os lençóis, e o lenço que estivera sobre a cabeça de Jesus, e que não estava com os lençóis, mas deixado num lugar à parte” (Jo 20.6-7).

Em minha opinião, os lençóis nos lembram as obras da lei, o sacerdócio do Antigo Testamento, o tabernáculo, as leis e prescrições, as obras e os esforços dos judeus que seguiam a lei.

Jesus foi colocado no túmulo envolto em linho, mas na Sua ressurreição Ele deixou os lençóis para trás. Ele cumpriu a lei de forma completa. Ele é o cumprimento da lei (Mt 5.17). Nele qualquer pessoa que Lhe pertença é tornada completa.



Aplicação pessoal

Jesus usou o manto esplêndido de Herodes, o orgulho e a soberba da humanidade sem Deus. O Senhor permitiu que Lhe colocassem o manto vermelho dos soldados, o ódio abismal e a brutalidade do ser humano. Jesus usou Suas próprias roupas: Ele se tornou completamente homem. Ele usou uma túnica sem costuras: Ele é o verdadeiro Sumo Sacerdote. Na cruz Ele foi coberto somente com um pano. Jesus levou não somente os pecados, mas o pecado original. Na morte o Senhor usou os lençóis de linho, depois despidos na ressurreição. Jesus é o cumprimento da lei.

Agora toda pessoa renascida é chamada a despir o velho homem e vestir o novo homem em Cristo: “...[despojai-vos] do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano, e [renovai-vos] no espírito do vosso entendimento, e [revesti-vos] do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade” (Ef 4.22-24). “...revesti-vos do Senhor Jesus Cristo” (Rm 13.14).

Fonte: Norbert Lieth -  Revista Chamada



FAZEI O BEM E OLHAI A QUEM!?! JOGADORES SE NEGAM A AJUDAR ENTIDADE ESPIRÍTA.

0 comentários
A atitude de alguns jogadores do Santos gerou polêmica devido ao incidente em que boa parte do elenco preferiu ficar no ônibus do clube em vez de entrar no Lar Mensageiros da Luz, que atende pessoas portadoras de paralisia mental e de outras deficiências, para fazer caridade.


O atacante evangélico Neymar, da Igreja Peniel, reconheceu que errou e pediu desculpas por sua atitude:

- Cheguei em casa, conversei com o meu pai, e percebi como foi ruim a nossa postura. Jamais vou repetir. Temos que pedir desculpas. Fiquei sabendo dos rituais religiosos realizados no local quando cheguei lá. Tomei essa atitude pois tinha receio de não me sentir bem. Pretendo voltar para visitar o pessoal.

O atacante do Santos e da seleção brasileira Robinho também falou sobre o episódio, mas ao contrário do jovem atacante, não se mostrou arrependido e apontou a questão religiosa como justificativa para que o grupo, formado pelo próprio Robinho, Léo, Fábio Costa, Marquinhos, André e Neymar, entre outros, não tenha participado do ato de solidariedade. Apenas 11 atletas contribuíram com a ação.

- Só ficamos sabendo quando chegamos ao local que se tratava de um ambiente espírita. Cada jogador tomou a atitude que achou conveniente, e acho que a religião de cada um precisa ser respeitada.

O capitão do time, em entrevista à TV Bandeirantes, ainda saiu em defesa de Roberto Brum, que ao saber que a entidade era mantida por espíritas, nem se quer entrou no ônibus para se dirigir ao local. Robinho negou que a medida adotada pelo grupo tenha partido do volante, conhecido por suas convicções religiosas – o meio-campista é evangélico pentencostal praticante, assim como vários outros atletas do elenco.

- Ninguém orientou a gente para que tomássemos essa atitude. Ela foi movida pela religiosidade de cada um. Por isso, posso garantir que não fomos pilhados pelo Brum nem por ninguém.

Irritado com a repercussão que o caso vem tomando, inclusive entre os próprios torcedores santistas, indignados com o fato, Robinho tentou minimizar o ocorrido.

- Não sou moleque e arco com as consequências dos meus atos. Só que isso não tem que virar polêmica.

Darival, técnico do Santos também reprovou a atitude:

- Respeito a posição dos jogadores, e, obviamente não comungo. A intenção era mostrarmos o trabalho da casa e as necessidades que eles passam. O recado foi dado. A posição dos jogadores é difícil de entender, não sei os motivos reais para essa decisão deles – disse Dorival.


ACredito que foi uma uma perda de oportunidade de evangelizar outras pessoas. O amor deve ser a a base da atitude de todos os cristãos.

Fonte : Site Gnotícias Gospel

Project

Project
Atualizadas

Support

Support
CLIQUE AQUI
http://www.esnips.com/adserver/?action=visit&cid=file_imesh&url=http://www.imesh.com/downloadmusic/?appi

Navigation

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB